Seja Muito Bem Vindo

Publicado em Sem categoria

Parar, desacelerar, reorganizar as idéias e refletir para ampliar a visão de tudo. Sair do nosso ambiente e buscar a natureza.

Não é uma busca por aventuras perigosas, riscos, desconfortos ou desafios ao limite. É uma conexão saudável, uma relação ativa com as paisagens indomadas e mais selvagens. É descoberta. É sair da tela, do sofá e da rotina para ir ver de perto, para sentir.

Uma viagem ao remoto é uma experiência de vida. O remoto é distante e diferente, nos permite ver de perto o mundo como ele é. Nos permite um contato com a nossa verdadeira essência. Uma festa para os nossos sentidos, um descaso com a razão. Uma viagem ao remoto não é irracional, mas poético. Fazemos pelo prazer de explorar e por amor a natureza.

Porque enquanto caminhamos não são só os nossos pés que se movimentam, nossas cabeças também. Enquanto caminhamos o mundo fica mudo e sempre nos escutamos mais.

E não há um final. Porque depois de uma viagem dessas você sentirá que habita um mundo muito mais belo do que imaginava. Que certas zonas desconhecidas do nosso planeta (e da alma) foram reveladas abertas e cheias de vida, e que como sempre, há muito mais para se ver. E descobrirá, assim como Klink, Amundsen ou Jeanne Baret: o mais importante no final é estar vivo para poder continuar a explorar. Vem comigo?